Professor fala sobre agressão da PM aos professores durante manifestação

554

ProfessoresPor Kleber Karpov

Um professor da Secretaria de Estado de Educação do DF (SEEDF), que pediu para não ser identificado, procurou Política Distrital para dar o ponto de vista sobre a intervenção da Polícia Militar do DF (PMDF) na desobstrução da via Eixão-Sul (28/Out).  O tema ganhou repercussão pelo uso de balas de borracha e a detenção de mais de 10 professores, durante mobilização e profissionais de educação pelo Batalhão de Operações de Policias Especiais (BOPE).

Confira o parecer do professor:

AINDA SOBRE OS CASOS DE AGRESSÃO A PROFESSORES E MANIFESTAÇÕES

É muito engraçado quando observamos a maneira que parte da opinião pública encara as situações.

Vamos aos pontos:

Ação da PM e do BOPE

Não é segredo para ninguém que em todas as categorias existem pessoas e pessoas. Todos sabemos que a Policia Militar, dentro do próprio militarismo obedece ordens. Para determinados governos, os policiais funcionam como seguranças de defesa unilateral para apliquem seus projetos antidemocráticos e de pouca aceitação popular. O que quero dizer com isso? Não acredito que A PM em sua maioria aprove o que foi feito com os professores, até porque eles também são servidores, e no Distrito Federal existe uma grande quantidade de PM’s casados com professoras. Entretanto foram lá e cumpriram uma ordem.

Nos vídeos divulgados é nítido que pela PM tudo estava resolvido, até que chegou o BOPE e botou pra quebrar. O papel deles é esse. O ponto chave da história é… A MANDO DE QUEM? Afinal eles apenas recebem ordens. Certo? Responsabilizar apenas a polícia é um ato de hipocrisia. Quem mandou foi o Rollemberg… Fim! Ele é o responsável.

Atitude dos Professores que fecharam as pistas

É certo fechar vias e “incomodar” a população? Não! Mas honestamente, já viram algum governo fazer qualquer negociação sem o “incômodo”? Eu nunca vi.

Mais uma prova de que nosso sistema é falho e o diálogo só funciona com pressão. Afinal, é muito cômodo para a população dizer “eu não tenho nada a ver com isso”. Como não tem? Muitas pessoas entre as incomodadas tem filhos na escola pública, inclusive deixam eles na escola para que possam trabalhar e cumprir outras obrigações. As perdas não são só salariais. Corremos o risco da perda da jornada ampliada (o que reduz consideravelmente o número de horas/aula) e principalmente ronda o fantasma das organizações sociais, que significa a privatização das escolas públicas. A melhor forma de se fazer isso com o aval da população é precariazando ao máximo nosso espaço. Convencendo que nada funciona. Que os professores são folgados. 

É usurpar a escola do trabalhador que rala o tempo inteiro e não tem condições, e talvez nem o desejo de pagar uma escola particular por acreditar no ensino público. Com as OS’s o ensino não vai melhorar. O governo vai fazer o que quiser e o controle do Estado sobre os agentes do ensino será muito maior. E ninguém tem nada a ver com isso? Não mesmo?

Tratamento diferenciado a segurança pública, controlada pelo Estado

Alguém pode me responder porque exatamente nesse momento a PM não está em greve ou protestando como as outras categorias, em operação tartaruga? É simples. Porque o governo precisa dela. Para quê? Para fazer o que fizeram com os professores. Não condeno eles, reafirmo que só cumpriram ordens. Inclusive eles possuem um regimento que deixa claro as punições contra quem infringi-lo e for contra quem manda.

A situação das escolas públicas

A escola pública do DF está precarizada. Falta até papel. De acordo com o TCDF os investimentos em educação caíram drasticamente durante o governo Rollemberg, não só cairam como ficaram muito aquém do mínimo exigido pela Constituição Federal. Mas lei para o Rodrigo Rollemberg só é pra ser cumprida quando convém a ele não é?

Posicionamento da população em relação a tudo que está acontecendo.

A população está sendo massacrada com abusivos aumentos de impostos, que na maioria das vezes não são revertidos em melhoria de NADA. Afinal… NADA FUNCIONA!

O Governo Rodrigo Rollemberg apenas diz sempre “Não temos dinheiro. A culpa é do governo anterior”. Ok. Mas e a arrecadação de 1° de janeiro até agora? Está indo pra onde então? Pra pagar salários? Como? Se sem o dinheiro do IPREV (aposentadoria dos servidores, que é nosso) ele já deixou bem claro que nem salário teríamos. O problema do Governo Rodrigo Rollemberg não é um reajuste, e sim o desrespeito que ele demonstra com os servidores, isso sim é inaceitável.

Quais as obras esse governo já fez? No que ele investiu? Onde? Como? Quando? Essa crise está inflada demais? Ou não?

São reflexões que ás vezes a gente acaba não fazendo, mas que nos ajudam a responder perguntas aparentemente sem resposta.

Observem quantas vezes a Rede Globo em particular fez questão de mostrar os dois lados da moeda. Nunca vi!

Observem também quantas vezes o governador bateu ponto lá pra se fazer de coitado e atacar os servidores. Quase todo dia!

Observem as manchetes das reportagens da Globo.

São imparciais? Nadinha!

A crise é apenas para pagar nossos salários? Para justificar a falta de tudo que a população precisa? Para aumentar o transporte e a alimentação?

As verbas de publicidade estão em dia?

Vamos refletir, precisamos sair dessa apatia. Não são só os direitos dos servidores, professores que estão sendo atacados. São os direitos do coletivo. Nossa democracia não foi conquistada sem luta, sua manutenção é um dever de todos nós!

Fonte: Política Distrital