Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Secretaria de Saúde-DF lança plataforma de agendamento para segunda dose contra Covid-19

  Com o objetivo de melhorar o processo de vacinação do Distrito Federal, de segunda dose, foi lançado nesta quinta (18) a plataforma...

 

Com o objetivo de melhorar o processo de vacinação do Distrito Federal, de segunda dose, foi lançado nesta quinta (18) a plataforma de agendamento da segunda fase da imunização do Covid-19. Serão 8.900 vagas e o agendamento estará aberto somente para aplicação da segunda dose da CoronaVac. Os drive-thrus serão os locais onde poderão ser feitos os agendamentos

 

 

De acordo com o secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, trata-se de mais uma ferramenta para o processo de vacinação contra o Covi-19.

O intuito é a melhoria no atendimento por meio de grupos prioritários. Agora com a integração do grupo com idosos acima de 79 anos foi incorporado ao processo. Segundo Osnei, é o público que demanda maior público de internação e óbitos no distrito federal.

“Para o atendimento no que tange à segunda dose, estamos, hoje, fazendo o lançamento do agendamento. Extremamente importante para que possamos evitar filas e aglomerações e dar maior comodidade à pessoa que vai ser vacinada e os familiares que levam essa pessoa à vacinação.”

O agendamento pode ser feito via internet por meio do site vacina.saúde.df.gov.br. O usuário poderá escolher tanto a data, quanto o local de vacinação. No sistema, ele deverá preencher com dados, ou seja, nome completo, data de nascimento, CPF, número do Cartão Nacional de Saúde, a data da primeira dose e a identificação do laboratório fabricante da primeira dose.

Serão ofertadas 8.900 vagas e o agendamento estará aberto somente para aplicação da segunda dose da CoronaVac.

“Uma vez que essa vacina deve ocorrer a segunda dose de 14 a 28 dias após a primeira dose. Faremos o agendamento de 22 a 26 de fevereiro nos drive-thrus. A partir desta quinta (18) o site já estará aberto para que as pessoas possam fazer a procura.”

Okumoto salientou ser importante que o usuário leve o Cartão de Vacina, assim como ocorreu na primeira dose.

“É importante porque se comprova a vacinação da primeira dose. Assim, como os técnicos poderão ter certeza de qual foi o tipo vacina aplicada. Quem utilizou a vacina da Oxford-AstraZeneca ainda não está em tempo de efetuar a segunda dose, é importante que isso seja muito bem esclarecido. Para que as pessoas que receberam a AstaZeneca não venham ainda a procurar a segunda dose.”

Ele lembrou também que a dose 2 começou a ser aplicada no dia 2 de fevereiro, seguindo a orientação o Ministério da Saúde, as 172.560 doses recebidas foram divididas em primeira e segunda dose.

“O Distrito Federal teve o cuidado de guardar as doses para efetuar a segunda aplicação. Não temos qualquer risco de deixar de atender as pessoas que receberam a primeira dose da CoronaVac. As pessoas não precisam ficar preocupadas, poderão fazer o agendamento e procurar os nossos drive-thru para poder fazer essa segunda dose com muita tranquilidade.

Doses de CoronaVac

Até o momento, segundo Osnei, o DF recebeu duas remessas da CoronaVac num total de 172.560 doses e também foram recebidas 41.500 doses da Oxford-AstraZeneca. Cerca de 5% das doses são reservadas pois há perda natural que ocorrem durante as vacinações. São reservas técnicas para dar total segurança às pessoas que terão essa doses para recebimento.

Já foram vacinadas até quarta (17), segundo dados da sala de situação 111.670 pessoas com a primeira dose. 122.790 doses distribuídas para profissionais de saúde e 11.170 vacinados com a segunda dose, num total de 40.340 doses.

“É com grande satisfação que podemos hoje melhorar as condições de atendimento dos pacientes nessa segunda dose da CoronaVac e a grande importância de estarmos aqui fazendo a divulgação dessa ferramenta para dar maior comodidade para que não tenha aglomerações nesse período da segunda dose”, observou Osnei.

Em seguida, o Osnei passou a palavra ao secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Petrus Sanchez. Ele lembrou que a vacinação ainda está no início. Há uma parcela grande da população que precisa ainda ser vacinada. Além disso, ele destacou que uma dose da vacina não garante a vacinação, ocorrerá a imunização após a segunda 12.

Outras formas de buscar vacinação

O agendamento vem atender demanda necessária de que não se provoquem aglomerações. Sanchez enfatizou que aqueles que não conseguirem fazer o agendamento poderão ter acesso às vacinas na sala de vacina de maneira não agendada. Ainda poderá ser utilizado o TeleCovid nos próximos dias, quando for o momento correto, para que seja feito o agendamento por lá.

Vale lembrar que também compõem o grupo prioritário: os profissionais de saúde, em todos os níveis de atenção à saúde, aqueles que atendem na rede hospitalar privada, idosos a partir de 60 anos e pessoas com deficiência que vivem em unidades de acolhimento e cuidadores dessas instituições, povos indígenas que vivem nas terras indígenas, pacientes internados em casa e que necessitam de suporte de ventilação mecânica, do Núcleo Regional de Atendimento Domiciliar, integrantes do Corpo de Bombeiros que prestam atendimento.

Além desses passaram a integrar o grupo com idosos acima de 79 anos. Segundo Osnei, é o público que demanda maior público de internação e óbitos no distrito federal. Para o atendimento no tange à segunda dose, estamos, hoje, fazendo o lançamento do agendamento. Extremamente importante para que possamos evitar filas e aglomerações.

O agendamento

subsecretária de Planejamento em Saúde, Cristiane Braga, informou que o agendamento será estendido às demais fases da vacinação contra o Covid-19. A vacina CoronaVac tem um período mais curto para ser feita a segunda dose e por isso o início do agendamento é com essa vacina para o período de 22 a 26 deste mês. O agendamento somente se dará para a modalidade drive-thru. São 11 unidades espalhadas pelas regiões administrativas e é possível escolher qual a mais próximo da casa das pessoas. Braga lembrou ser imprescindível portar o comprovante da primeira dose aplicada.

Para iniciar o agendamento por meio do site vacina.saúde.df.gov.br é necessário preencher o formulário com dados pessoais, agendando o sistema libera uma ficha de identificação e de coleta de dados epidemiológicos para a vacinação.

Ao acessar a plataforma da internet, o usuário terá acesso por meio de links a todos os canais da Secretaria de Saúde. |Poderá ser acessado por celular, tablet e desktop. “É importante que as pessoas preencham os dados pessoais e a data da primeira dose”, sublinhou Braga.

A região administrativa a escolher pode ser a do interesse do usuário, não necessariamente próxima à residência. E escolher a data e o horário de preferência. Serão agendados de meia em meia hora no volume de 12 indivíduos, ou 24,  até 36, dependendo do número de vaga de cada unidade. “Teremos 9 mil vagas aproximadamente para esta semana de 22 a 26 na expectativa da segunda dose e isso perdurará na semana seguinte.”

Também presente na coletiva à imprensa, o subsecretário de Vigilância a Saúde do Distrito Federal, Divino Valério, enfatizou que a população após a divulgação do agendamento para ser vacinada se sente mais confiante no processo que a Secretaria de Saúde coordena como um todo.

“Desde março passado até hoje, a Vigilância Sanitária do DF vem trabalhando fortemente no  processo de educação, correção, manutenção e orientação porque é fundamental que a população continue mantendo o distanciamento, observando medidas de controle, cuidado, proteção individual”, informou Valério.

O setor já fez 69.175 sessões, desse total foram autuados 74 estabelecimentos e esse processo continua. “Esta trabalho é permanente e contínuo”, frisou. As medidas de prevenção e controle continuam valendo e ativa. “Precisamos da participação de todos para que juntos consigamos sair dessa situação.”

O secretário de Atenção Integral à Saúde, Alexandre Garcia, reforçou que o intuito do agendamento é impedir o acúmulo de idosos e acompanhantes da vacinação dos idosos. Ele também resgatou que o grupo foi bastante penalizado com o isolamento social. Por isso aconteceu uma procura muito grande nos primeiros dias da vacinação, segundo Garcia.

“Com o agendamento, será possível do sofá de casa agendar na Secretária de Saúde, garantindo a dose a vaga. Ele pediu que os usuários deem preferência pelo agendamento via internet”, disse Braga, acrescentando que será necessário imprimir formulários preenchidos e anexar ao documento de identidade e o cartão de vacina para levar ao posto de vacinação agendado.

É possível ainda fazer a consulta e visualizar no site o local e o horário escolhido pelo usuário caso, tenha extraviado o documento impresso por segurança.

secretária-adjunta, Beatriz Gautério, estava presente à mesa no dispositivo do Palácio do Buriti onde foi realizada a entrevista coletiva.

 

Fonte: http://www.tudooknoticias.com.br