DESTAQUE DF | Autoridades do GDF estimam que pico da pandemia ocorra até 25 de julho

Destaque DF

Por Fabiana Oliveira *

Na tarde desta terça-feira (14), o governo do Distrito Federal (GDF) fez um balanço da pandemia do novo coronavírus no DF por meio de coletiva virtual com transmissão pelas redes sociais. As informações sobre as ações do governo ficaram a encargo do secretário de Saúde, Francisco Araújo, do subsecretário de Vigilância à Saúde, Eduardo Hage, do presidente da Codeplan, Jean Lima e do subsecretário de Inovação da Casa Civil, Paulo Medeiro. Eles falaram com os jornalistas diretamente da sala de controle do comitê de crise, criado pelo GDF para acompanhar de perto a evolução da doença no Distrito Federal.

Ao abrir a coletiva, o secretário de Saúde ressaltou que o governo vem adotando medidas para conter a propagação do vírus em todo o DF. Francisco Araújo destacou que o governo Ibaneis abriu novos leitos, ampliou a carga horária de servidores para reforçar o atendimento em todas as unidades hospitalares da rede pública de saúde e contou com a colaboração de outros órgãos. “Em todos os momentos, nós tivemos o apoio da CLDF, do MPDFT, do governo federal, por meio do Ministério da Saúde e dos servidores do GDF”, declarou o secretário.

Francisco lembrou que Ibaneis Rocha acertou ao ser o primeiro governador do País a decretar a quarentena, em meados de março. “Isso fez com que o sistema de saúde se organizasse e se estruturasse melhor para enfrentar o coronavírus”, observou o gestor. Ele ainda comentou que “em uma pandemia, a gente nunca sabe o dia de amanhã”.

O secretário citou que quase 80% das pessoas que tiveram covid no DF, já se recuperaram. Porém, Francisco Araújo alertou que é importante a população não se descuidar.

“Nesse momento, é fundamental o apoio da população cumprindo com as suas obrigações mantendo o distanciamento, fazendo o uso de máscara e álcool gel. O governo vem fazendo o seu papel disponibilizando mais leitos e promovendo campanhas de conscientização”, afirmou.

Já o presidente da Codeplan disse que as projeções e estimativas indicam que o pico da pandemia deve ocorrer até o dia 25 de julho. “A gente está vivendo o pico. Estamos neste momento numa espécie de platô (termo médico utilizado para quando a curva se estabiliza e começa a declinar), não dá para estimar exatamente quando vai iniciar a queda (da curva), mas até o dia 25 a gente tem esse patamar de padrão de crescimento de casos”, apontou Jean Lima.

Segundo Jean, nas últimas três semanas houve queda no número de infectados. “A população tem visto os números aumentados, mas em termos de percentuais, esses números caíram”, salientou o dirigente da Codeplan.

Quanto aos hospitais de campanha, que são consideradas unidades importantes para garantir o atendimento aos pacientes com covid, o GDF já conta com o Hospital da Campanha do Mané Garrincha e tem a previsão de iniciar o atendimento no Hospital da PMDF, que terá 86 leitos, nos próximos dias. O secretário de saúde informou que a construção de uma unidade temporária em Ceilândia já iniciaram e caminha para concluir as obras do hospital que ficará na Papuda para atender a população carcerária do DF.

Foto: Renato Alves/Agência Brasília

*Fabiana Oliveira é jornalista com especialização em estratégia competitiva nas organizações, blogueira, editora-chefe do Destaque DF e associada da ABBP.

Matéria publicada originalmente no Destaque DF

Next Post

É DE BRASÍLIA | Planaltina de Goiás ultrapassa a marca de 15 mortes por Covid-19

Por Milton Gonçalves A cidade já ultrapassou a marca dos 610 casos de coronavírus registrados […]