‘Brasília não merece perder tempo com atitudes tão pequenas’, diz Cleber Pires ao criticar deputado distrital

Local

O presidente da Associação Comercial do Distrito Federal, Cleber Pires, criticou o fato de o projeto de Lei dos Puxadinhos, que deveria ter sido votado na última quarta-feira, tenha sido retirado de pauta por caprichos pessoais de apenas um deputado. “Quero fazer um apelo para Wasny de Roure: pense melhor em Brasília, que vive um crescimento desordenado e que os puxadinhos não deixam de ser uma vergonha para a cidade”.

Apesar dos seus cinco mandatos como deputado distrital e ter sido presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, o deputado distrital Wasny de Roure (PT) não deve se lembrar ou ter conhecimento do projeto de Lei dos Puxadinhos, proposição esperada por mais de quinze anos por centenas de empresários estabelecidos na Asa Sul.

Os deputados distritais não entenderam, e muito menos o setor produtivo do DF, sobre o pedido de adiamento feito pelo líder do PT na Casa, que disse desejar “conhecer melhor” o PLC nº 71/2016, que estende o prazo para a regulamentação dos “puxadinhos”, que terminaria no dia 31 de outubro.

Apesar de ter tido quórum na sessão de quarta-feira (31), e com a proposta constando na pauta de votação, o petista pediu vista do PL. A apreciação do projeto acabou ficando para a próxima terça-feira (6).

EMPRESÁRIOS IRRITADOS COM WASNY

Os empresários de Brasília ficaram bastante irritados com o deputado petista. O presidente da Associação Comercial do Distrito Federal, Cleber Pires, afirmou ao Radar que nunca o setor que dirige esteve tão próximo de regularizar essa situação ao buscar uma padronização que automaticamente proporcionará a geração de empregos imediata à esfera comercial.

Ele afirmou que há duas alternativas para os empresários da Asa Sul: “Ou manda demolir esses “puxadinhos” ou o governo regulariza o irregular”. Para o dirigente empresarial, não cabe mais esse tipo de embromação que já perdura por quinze anos.

No entendimento de Cleber Pires, a Câmara Legislativa tem um papel muito importante no âmbito da sociedade e que um parlamentar tem que se atentar pelos interesses coletivos da população e não para o interesse individual.

“Essa proposta de iniciativa do Executivo passou por um amplo debate com a sociedade. Os “puxadinhos”, atualmente, são abrigos de marginais que transformam esses espaços em cracolândias. Volto a fazer um apelo ao Wasny, que ele nos ajude a botar Brasília no rumo certo. Quero aplaudir o empenho da deputada Telma Rufino, presidente da CAF, que acelerou as discussões e trabalhou muito ao lado de seus pares e da sociedade produtiva para regularizar os “puxadinhos”. Brasília não merece mais perder tempo com atitudes tão pequenas, com todo o respeito ao deputado Wasny de Roure”, concluiu Cleber Pires.

Da Redação do Radar Condomínios